04/11/2021

Movimento de Inovação na Educação lamenta o falecimento das educadoras Glauce Gouveia e Peo

glauce gouveia

A educadora popular e historiadora, Glauce Gouveia

O Movimento de Inovação na Educação lamenta profundamente o falecimento das educadoras Glauce Gouveia, no dia 17/10/21, e de Maria Amélia Pinho Pereira, a Peo, na última terça-feira, 2/11.

Educadora popular e historiadora, Glauce Gouveia foi educadora do Serviço de Tecnologia Alternativa – SERTA, membro do Comitê Territorial de Educação Integral de Pernambuco/Fundação Joaquim Nabuco (Fundaj) e do grupo articulador do Movimento de Inovação na Educação.

“Eu sempre achei que a resposta de tudo está no território, a resposta não está nos dirigentes, em um lugar ou noutro, está nas pessoas, na identidade, na memória e na resistência”, disse.

Referência pelo seu conhecimento em infância, Peo foi fundadora da Casa Redonda, em Carapicuiba (SP), sócia-fundadora da Escola Vera Cruz (SP), vice –presidente do Instituto Brincante (SP) e fundadora da OCA- Associação Aldeia de Carapicuiba (SP).

peo

Referência em infância, Peo fundou a Casa Redonda

Em suas palavras, “as crianças apontam o nosso futuro. Cada criança é um grande mistério da vida, com todas as possibilidades de trazer uma nova dimensão à espécie humana. Elas são pequenos poetas, um mistério se revela a cada dia diante delas. Tenho contato diário com as crianças e sempre aprendo uma coisa nova. O ser humano é um aprendiz nato, nós nascemos pra crescer e evoluir. O trajeto humano se inicia na criança, no qual a linguagem do brincar é a primeira, trabalhando a imprevisibilidade e a alegria. O brincar pertence à alma e à essência do ser humano. Por isso um espaço de aprendizagem para a infância não pode abdicar da natureza. Eles precisam de um espaço onde o tempo sem tempo possa ocorrer. O tempo da criança é infinito, sem pressa.”

Seguimos na missão de espalhar os aprendizados e ensinamentos destas grandes educadoras.