12/02/2021

Iniciativa promove fortalecimento socioemocional e engajamento de adolescentes

Visando o bem-estar das juventudes no complexo contexto da pandemia, a Associação pela Saúde Emocional de Crianças – Asec Brasil/Movimento Saber Lidar, em parceria com o UNICEF, lançou a iniciativa Promover para Prevenir, focada no fortalecimento socioemocional e engajamento de adolescentes, jovens e profissionais da rede apoio psicossocial.

Segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), antes do início da pandemia, um em cada cinco adolescentes enfrentava desafios de saúde mental.  Em setembro, o UNICEF perguntou aos jovens, por meio da ferramenta U-Report, como eles se sentiam durante a pandemia: 47% disseram estar preocupados(as) e ansiosos(as). A enquete também mostrou que 72% sentiram necessidade de pedir ajuda, mas 41% reportaram que não chegaram a pedi-la. Entre os que pediram, 36% o fizeram para pessoas próximas, amigas(os) e ou namoradas(os).

Nesse contexto, a iniciativa se organiza em três eixos:

1. Fortalecimento de Adolescentes e Jovens:
Adolescentes e jovens de 14 a 24 anos que façam parte de ONGs dos estados de São Paulo, do Rio de Janeiro e do Espírito Santo, ou que tenham participado de alguma ação do UNICEF nessa região, têm a oportunidade de participar de uma ação de fortalecimento emocional focada no autocuidado e na construção de estratégias de promoção de saúde mental, em uma sequência de quatro encontros online. O primeiro encontro, chamado “TOM – tempo de olhar para mim”, traz o convite para o olhar para si e sobre “Como anda a saúde mental e emocional?”. Assim, os adolescentes e jovens podem refletir e desenvolver a atenção plena com técnicas de autocuidado. Nos outros três encontros, é vivenciada a metodologia do “Caixa de Ferramentas”, que consiste em uma roda de conversa virtual, estruturada para o desenvolvimento de estratégias positivas de promoção de saúde mental. Os quatro encontros foram desenhados para beneficiar adolescentes e jovens e motivar o compartilhamento desses aprendizados a partir da educação entre pares.

Os participantes recebem um “kit socioemocional”: uma mochila; um guia de autocuidado; um livro sobre comunicação não violenta (CNV); itens de proteção, como máscara e álcool em gel; e suprimentos para desenho e arte. O kit é um convite ao autocuidado em todos os aspectos.

Entre novembro de 2020 e março de 2021, a expectativa é de que o Promover para Prevenir beneficie 1.000 jovens diretamente e outros 3.000 indiretamente, por meio da educação entre pares.

2.Fortalecimento de Profissionais da Rede de Apoio Interdisciplinar:
O curso online “Promover para Prevenir em Saúde Mental de Adolescentes” é uma oportunidade de qualificação para os profissionais da rede pública ou ONGs que trabalham com jovens e adolescentes de 14 a 24 anos. Até março de 2021, serão capacitados 1.000 profissionais. O objetivo principal é qualificar e fortalecer o trabalho de profissionais da saúde, da educação, da assistência social e educadores sociais para o autocuidado e o cuidado com adolescentes.

3. Canal de ajuda: “Pode Falar”
Parte complementar e chave para o contexto de apoio à saúde mental de adolescentes e jovens, consiste na ampliação de uma rede de apoio psicossocial remota, de fácil acesso, planejada pelo UNICEF para ser lançada dentro do âmbito do Promover para Prevenir. O “Pode Falar” é uma plataforma para apoio online, com diferentes níveis de interação, que utiliza desde inteligência artificial até o contato com um profissional humano e vai acolher, além de aqueles envolvidos com o projeto Promover para Prevenir, adolescentes e jovens de todo o território brasileiro, oferecendo informações, apoio e escuta acerca do tema da saúde mental.

Como contrapartida para a sociedade em geral, a ação com os jovens será monitorada por meio de instrumentos de avaliação acadêmica, resultado de um convênio estabelecido entre a Asec e a Universidade Bahiana de Medicina e Saúde Pública, com o Laboratório Interdisciplinar em Neurodesenvolvimento Humano (Linha).