Colégio Norma Ribeiro, da rede do MIE, lança e-book com práticas pedagógicas

Publicado em 21/02/2019

Por Fundação Telefônica Vivo

O Colégio Estadual Norma Ribeiro (CENOR), apoiado pelo programa Inova Escola, lançou um e-book com suas práticas pedagógicas. O documento, chamado Experiências Pedagógicas 2018 – Relatos de professores do Colégio Estadual Norma Ribeiro (CENOR), reúne 17 experiências, algumas delas interdisciplinares, descritas e vividas por 16 professores ao longo do ano passado.

Saiba maisO Colégio Estadual Norma Ribeiro (CENOR) integra a rede do Movimento de Inovação na Educação. Clique e conheça 

O lançamento da publicação ocorreu na Jornada Pedagógica do colégio, localizado em Salvador (BA). Durante os cinco dias da Jornada, foi feito um balanço por meio de indicadores internos e externos da comunidade escolar.

Junto da direção do Colégio Norma Ribeiro, os professores avaliaram o que está funcionando e o que precisa ser melhorado, ouviram alunos por meio do grêmio estudantil e direcionaram os temas a serem abordados ao longo do ano.

E foi a abertura da Jornada – que também contou com a presença de Jerônimo Rodrigues, recém-empossado secretário estadual de educação da Bahia – o momento escolhido para mostrar aos professores o resultado da sistematização dos trabalhos desenvolvidos ao longo de 2018 em um documento digital.

e-book com práticas pedagógicas começou a ser construído durante atividades de formação do programa Inova Escola, que provocaram os professores a repensarem a forma de passar o conteúdo e desenvolver o ensino. 

Os encontros de duas horas – semanais para turma do diurno e quinzenais para a turma do noturno – foram finalizados em novembro e seguiram metodologia baseada em temas como personalização do ensino e gestão democrática.

Estudantes do Colégio Estadual Norma Ribeiro (CENOR) conversam em bairro da escola

Legado e a sistematização das práticas

Segundo Marilene da Encarnação Leone, coordenadora pedagógica do CENOR, quem trabalha com educação não costuma ter o hábito de registrar tudo o que faz e é como se as ações se perdessem com o passar do tempo.

“Hoje a gente está na escola, mas não sabe se vai estar amanhã. Nosso objetivo é deixar realmente um registro de práticas pedagógicas de sucesso. A gente pode inovar ano após ano, mas sem perder o que foi feito de qualidade”, explica.

Mais que o legado deixado para o colégio, a criação do e-book permite uma reflexão de tudo o que foi feito e dos desafios enfrentados nas diversas disciplinas. Outros pontos positivos trazidos pela publicação são o reconhecimento de resultados e a troca com a comunidade escolar.

“Há essa possibilidade de intercâmbio entre outras escolas e professores. Seria bacana que as escolas em geral fizessem essa divulgação. Vale destacar que a sistematização foi feita de uma forma muito simples, justamente para que fosse acessível e para que as pessoas pudessem entender um pouco como aquilo aconteceu”, afirma consultora Carla Aragão,  integrante da equipe de apoio do Inova Escola.

As práticas para além dos muros da escola

A professora Bárbara Vilas Boas participou de três práticas descritas no e-bookGincana Cultural CENOR – Somos Todos Irmão UbuntuCENOR na Medida Certa e Documentário sobre a cor da pele: Desafios e Representatividade. O documentário, produzido junto aos alunos do 2º ano do Ensino Médio, debateu o enfrentamento do racismo dentro da temática da Consciência Negra. Responsável pelas aulas de educação física, a professora sugeriu contar a trajetória de sucesso de atletas baianos e assim levou os alunos a explorarem diversos territórios.

O ex-jogador João Marcelo participou de documentário produzido por alunos e descrito no e-book com práticas pedagógicas do CENOR.

O ex-jogador João Marcelo participou de documentário produzido por alunos e descrito no e-book com práticas pedagógicas do CENOR.

O ex-jogador de futebol João Marcelo, campeão brasileiro pelo Bahia em 1988, foi entrevistado na Arena Fonte Nova.  Edvaldo Valérioprimeiro negro da natação brasileira a ganhar medalha em jogos olímpicos, foi ouvido no clube em que trabalha atualmente. E Rogério Xodó, que foi criado no Arenoso, bairro do Colégio Norma Ribeiro (CENOR), trouxe a noção de pertencimento aos alunos ao mostrar onde começou a jogar bola.

A atividade não só valorizou a superação de preconceitos, mas também fez com que os jovens se sentissem representados pelas histórias contadas. Além disso, eles puderam colocar em prática o que estava sendo ensinado na Oficina de Comunicação Digital. Todo o trabalho de gravação, edição de imagens e divulgação dos vídeos nas redes sociais também ficou a cargo dos alunos.

A professora Bárbara Vilas Boas afirma que a importância do e-book com práticas pedagógicas está em compartilhar e fazer com que outros educadores se inspirem a sair da zona de conforto. “Quando o professor vê que é possível passar o conteúdo de uma forma diferente, atrai o aluno para a sala de aula e faz com que ele participe mais”, afirma.

Para a educadora, o registro faz com que os ensinamentos sejam eternos.

“Vou guardar esses vídeos para o resto da minha vida! É eternizar a produção dos meninos e esse protagonismo. Eles são capazes de produzir coisas belíssimas, é só ter oportunidade”, relata, orgulhosa. 

Você será redirecionado para a matéria em 10 segundos.

Caso isso não ocorra, por favor, clique aqui.