Inovação e Criatividade na Educação Básica: Dos conceitos ao ecossistema

O artigo  Inovação e Criatividade na Educação Básica: Dos conceitos ao ecossistema analisa como as mudanças do contexto, ou melhor, do ecossistema, geram mudanças na aprendizagem e quais os desafios para se criar um ambiente que promova a inovação na educação no país.

“(…) ao invés de haver um problema de carência de criatividade no Brasil, o problema é sistêmico, ou melhor
dizendo, ecossistêmico. A real necessidade nacional é na criação de um ecossistema que habilite, apoie e promova
atividades inovadoras e criativas. Entretanto, para criar um ecossistema, torna-se necessário i) compartilhar o
pensamento sobre aprendizagem e ii) promover os ambientes/contextos de aprendizagem mais efetivos em micro
e macro níveis (da mesma forma que se faz em economia ou cultura)”, diz o texto.

>> Leia também: Entrevista com Helena Singer – inovação como contraponto à retirada de direitos sociais 

Inovação e Criatividade

Publicado  Revista Brasileira de Informática na Educação, Volume 24, Número 2, 2016, o artigo possui cinco autores: Helena Singer, David Cavallo, Alex Sandro Gomes, Ismar Frango Silveira e Ig Ibert Bittencourt. 

Assim, o texto tem por objetivos:  introduzir os conceitos e metodologias para o estímulo às habilidades criativas na
complexidade do ensino formal; descrever diferentes manifestações de inovação e criatividade na educação
básica nacional, através do uso de abordagens ativas; apresentar políticas públicas de estímulo à inovação e
criatividade; e propor um modelo ecossistêmico para habilitar, apoiar e promover atividades inovadoras e criativas.

“A escola é a instituição do ideário educativo da sociedade e as mudanças no campo da educação, muitas delas estimuladas por recentes avanços no campo tecnológico, necessariamente passam por ela. Para aprender, o indivíduo precisa estar motivado, sensibilizado, interessado na informação que se lhe apresenta, e o modelo escolar não é voltado para motivar este interesse. Este problema fica mais acentuado ao se observar o currículo e as metodologias, que ao invés de estimularem a exploração da aprendizagem de forma inovadora e criativa, a tornam uma experiência meramente passiva”, descreve os autores no artigo.

 

 

DONWLOAD Fazer download do material