08/03/2021

Livro reúne 21 histórias de estudantes que mudaram a escola

Você com certeza já ouvir falar de Malala Yousafzai, a paquistanesa que se tornou símbolo da luta pelo direito à educação das meninas após sobreviver a um atentado de extremistas do Talibã, ou de Greta Thunberg, a sueca que se tornou porta-voz contra o aquecimento global e cujos discursos ecoaram mundo afora mobilizando toda uma geração.

Mas você conhece a história da indígena Juliana Tupinambá que, impedida de usar seu cocar e pinturas na escola, forjou uma forma de incluir sua cultura nesta e em outras escolas? Ou a de Elizabeth Eckford que enfrentou racistas quando sua cidade, nos Estados Unidos, permitiu pela primeira vez que afrodescendentes estudassem em uma escola até então exclusiva para brancos?

Estas quatro e outras 17 trajetórias inspiradoras de estudantes que ainda na Educação Básica promoveram pequenas e grandes mudanças no sistema escolar compõem o livro 21 Histórias de estudantes que mudaram a escola“, que está com campanha de arrecadação aberta até dia 01/04/2021.

estudantes

À esquerda, a brasileira Dorina Nowill, que insistiu em estudar mesmo depois de cega e acabou abrindo caminho para todos os deficientes visuais. À direita, Elizabeth Eckford.

Sobre o livro

O livro é uma criação de Cinthia Rodrigues e Luciana Alvarez, fundadoras do Quero na Escola, e tem como objetivo contribuir para que os jovens percebam o poder que têm de transformação, além de arrecadar fundos para o projeto que há 5 anos incentiva o protagonismo dos estudantes e promove ações dentro de suas escolas a partir de suas demandas.

As páginas estão repletas de histórias de jovens que lutaram contra preconceitos, que criaram ambientes mais convidativos, mais saudáveis, mais propícios a aprender e até mesmo provocaram a mudança de leis. Cada capítulo traz ainda uma ilustração exclusiva do protagonista em questão.