Contra intolerância, Suzano (SP) organiza evento “Doutrinação e Militarização na Educação Básica: que conversa é essa?”

Recentemente palco do segundo maior ataque já feito contra uma escola no Brasil, a cidade de Suzano (SP) procura caminhos para combater a violência e a intolerância em sala de aula. Neste contexto, o Conselho Municipal de Educação de Suzano promove o evento “Doutrinação e Militarização na Educação Básica: que conversa é essa?”, no dia 27 de junho.

A conversa abordará a importância da laicidade e da liberdade na escola pública ante questões hoje defendidas pelo atual governo como o suposto combate à “doutrinação política”.

“Antes de falarmos de doutrinação política, precisamos nos inclinar ao diálogo reflexivo sobre outro tipo de doutrinação, infelizmente presente nas escolas brasileiras, a persistente e alienada doutrinação religiosa”, explica a organização.

militarização na educação

Primeiro dia de aulas no CED 01 da Estrutural, uma das escolas públicas do DF onde foi implementado o modelo cívico-militar.

Militarização das escolas

Outra ênfase estará na análise crítica do modelo de militarização da escola. “O atual governo tem demonstrado simpatia consistente pelo modelo cívico-militar de Educação Básica. Respeitada a diversidade de modelos pedagógicos existentes, precisamos demonstrar ressalvas ao ideário de que um modelo único ou preponderantemente militar seria aplicável à educação pública e, tanto menos, solucionador dos problemas presentes na escolarização brasileira”, explica.

Para tanto, os participantes serão convidados a refletir sobre as razões que levam famílias, educadores e gestores a desejar, na escola, uma cultura de repressão e condicionamento de nossas crianças e seus corpos.